Pesquisa
PartilharRSSLinkedinFacebookYoutube

2ª Edição do Concurso de Ideias Minho Empreende distingue projetos inovadores

13 Setembro 2014
Foto5_1_350_1000

Decorreu na ADRAVE- Agência de Desenvolvimento Regional, em Vila Nova de Famalicão, no passado dia 11 de setembro, a cerimónia de entrega dos prémios da 2ª edição do Concurso de Ideias Minho Empreende, promovida pela ADRAVE, IN.CUBO e BICMINHO, integrado no Projeto "Minho Empreende - Competitividade e Empreendedorismo em Baixa Densidade".
Durante a cerimónia foram anunciados e entregues os três primeiros prémios correspondentes à NUT Ave, NUT Cávado e NUT Minho Lima, Menções Honrosas, Certificado Apoio Técnico e certificados de participação.

O primeiro prémio do concurso de ideias inclui um ano de serviço de contabilidade e cogestão, o desenvolvimento da imagem corporativa da empresa e ainda a uma publireportagem de 3 a 5 minutos no PortoCanal.

O projeto vencedor, com o 1º prémio NUT-Ave designado “GO GAL - Agency All About Portugal”, promovido por uma empreendedora de Vila Nova de Famalicão, Vanda Cristina Antunes Ribeiro, desempregada, licenciada em Bietápica em Animação Sociocultural, pretende a partir de Janeiro de 2015 arrancar formalmente com a sua empresa, focada numa fase inicial em Inglaterra de onde pretende trazer grupos de idosos e pessoas com mobilidade reduzida a Portugal, especialmente ao Minho, oferecendo um agenciamento integrado da viagem, com alojamento, roteiros, animação turística e serviços de saúde complementares. A Holanda é o destino de aposta que se segue.


Quanto ao projeto vencedor, com o 1º prémio NUT-Cávado designado “VermiSOLVE”, promovidos por três jovens empreendedores, Pedro Rodrigues, Joana Vilas Boas e Carla Ferreira mestrados em Engenharia Biológica pela Universidade do Minho, pretendem produzir fertilizantes naturais e específicos para culturas agrícolas permitindo aos produtores obterem culturas com rendimentos mais elevados e produtos com características mais atrativas para o mercado.

Finalmente, 1º prémio NUT-Minho Lima, designado “Produção de Rodovalho em Jangadas no Porto de Viana do Castelo” promovido pelo empresário Vítor Augusto Martins Borges Carvalho, licenciado em Ciências do Meio Aquático, que tem cerca de 25 anos de trabalho em aquacultura em empresas de produção de trutas, rodovalho, robalo, dourada e ostras, entre outras espécies, pretende implantar no Porto de Viana do Castelo uma aquacultura em jangadas destinada à produção de rodovalho (Scophtalmus maximus), robalo (Dicentrarchus labrax) e linguado (Solea senegalensis), prevendo-se que a produção total das 3 espécies será de cerca de 100ton/ano ao fim de 5 anos. O protótipo arranca no próximo mês de outubro.

Foram submetidas a apreciação do Júri do Concurso 36 projetos desenvolvidos por empreendedores com idades entre os 22 e os 58 anos residentes numa grande maioria em territórios de baixa densidade;, das quais 11 na área do Turismo, 11 do sector agroalimentar e produtos tradicionais, três de cultura e património, e 10 de outros sectores, nomeadamente serviços, TIC adaptadas ao Turismo e empreendedorismo social.

Estes indicadores vão de encontro às expectativas dos promotores e objetivos do Concurso com vista à Criação de Iniciativas Empreendedoras em Territórios de Baixa Densidade no Minho em diversos setores de atividade, que potenciem a valorização dos recursos endógenos do Minho, em torno de quatro temáticas sectoriais: - Turismo; Agro-Alimentar e Produtos Tradicionais; Ambiente, Natureza e Paisagem; Cultura e Património.

Do total de candidaturas apresentadas neste concurso, 15 foram distinguidas como boas ideias de projeto apresentadas neste concurso, tendo sido atribuído o certificado “apoio técnico do Minho Empreende”. Estas candidaturas terão o direito a usufruir de um conjunto de instrumentos de apoio técnico disponíveis no Minho Empreende que consolidará os seus negócios

“Hoje é um momento importante na estratégia de eficiência coletiva que procura promover e incentivar a qualificação da capacidade empreendedora do Minho”, referiu Arq. Armindo Costa, presidente do Conselho de Administração da ADRAVE, apontando para a importância do projeto, levado a cabo ao abrigo do programa PROVERE, com o apoio do ON2.

O Presidente da ADRAVE fez já “um balanço muito positivo” relativamente aos resultados alcançados, indicando mesmo que “foram ultrapassados os objetivos iniciais do projeto em termos de concretização de ideias e negócios inovadores, construindo uma cooperação regional exemplar que envolveu parceiros estratégicos da região e as comunidades intermunicipais, que temos obrigação de reforçar como novos desafios no Norte 2020”.

“Os 36 projetos concorrentes, mas sobretudo os projetos distinguidos pelo júri nas três comunidades intermunicipais do Minho, merecem os nossos parabéns. Hoje é um dia grande para o projeto Minho Empreende, mas sobretudo um grande dia para vós (empreendedores)”, destacou o responsável da ADRAVE, assinalando que o empreendedorismo “deve ser olhado como mais um instrumento e uma oportunidade para concretizar os nossos sonhos”.

A cerimónia contou com a intervenção do Arq. Armindo Costa, Presidente do Conselho de Administração da ADRAVE; do Dr.º André Vieira de Castro, Presidente do Conselho de Administração Executivo do BICMINHO do Dr.º Francisco Araújo, Coordenador Geral da IN.CUBO; da Dr.ª Maria Manuel Trocado, IAPMEI, Agência para a Competitividade e Inovação I.P.; do o Eng.º João Marrana, Vogal Executivo da Comissão Diretiva do ON2; do Eng.º Carlos Neves, Vice-Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte; e do Dr.º Paulo Cunha, Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.

Promotor do projeto
Adrave
Financiamento
ON2QRENUE
Território de Intervenção
Território de IntervençãoTerritório de IntervençãoTerritório de IntervençãoTerritório de Intervenção
Entidades parceiras
© Adrave 2012 | Adrave - Agência de Desenvolvimento Regional | tel: (+351) 252 302 600 | e-mail: minhoempreende@adrave.pt
Mapa do Site | Política de Privacidade | Perguntas Frequentes | Ficha Técnica | Contacte-nos